Eu não alinho com gente assim

Em que país vivemos, que em vez de andarmos a discutir se os partidos têm propostas válidas ou se os candidatos vão fazendo um bom trabalho, andamos a discutir as trapalhadas da presidência !

12 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
João António disse...

Eu sei que que há quem não goste de algumas verdades!Para bom entendedor meia palavra basta !

António Lopes da Costa disse...

Não se preocupe, que os portugueses também não vão alinhar...

Anónimo disse...

Será porque vamos ter um governo minoritário?

manuel.g.2711

João António disse...

Espero que não António ! Eu não alinho !

João António disse...

Manuel um governo minoritário provavelmente será melhor nesta altura, pois irá fazer com que os políticos sejam obrigados a dialogar uns com os outros.

Daniel Santos disse...

também me parece.

Pronúncia disse...

Em Portugal, claro!

Mais uma vez, o que parece importante é o acessório, o diz que disse, os casos... e incluo nesta palhaçada os partidos todos! Uma vergonha.

João António disse...

Certo Pronúncia !

João António disse...

Daniel penso que será a solução mais viável !

Luis Melo disse...

Caso das Escutas: A Teoria da Conspiração

Toda esta questão à volta das escutas ao PR parece ser encenada. Dá a impressão de que tudo isto foi armado com um propósito bem definido. Mas talvez o objectivo de que alguns analistas falam não seja realmente o verdadeiro.

Há muito que se fala de uma alteração do sistema político português (mesmo que temporariamente). Grandes e pequenas figuras dos dois maiores partidos (PS e PSD) e também de outros quadrantes da sociedade já disseram em público que seria uma forte hipótese - para resolver a crise que atravessamos - ter um regime presidencialista.

Todos falam nisto tendo como pressuposto que Cavaco Silva seria o presidente que iria liderar esta mudança e que portanto nomearia um governo "de salvação". Conhecendo Cavaco sabemos que este governo não comportaria 99% dos políticos de hoje (nem de PS, nem de PSD).

Assim, parece óbvio que toda esta questão das escutas foi inventada por alguns elementos do PS, em conjunto com outros do PSD, para definitivamente "deitar abaixo" Cavaco Silva antes da decisão das legislativas. É que a hipótese de que falei atrás poderia ser posta em cima da mesa, desde já, caso nenhum dos partidos tivesse maioria.

João António disse...

Luis esta teoria também não pode ser posta de parte !
http://em2711.blogs.sapo.pt/293459.html